Descubra qual a melhor maquininha de cartão

Ter uma máquina de cartão de crédito pode ser um bom investimento para organizações de pequena e média dimensão. Existem numerosas possibilidades de comercialização no Brasil, que trazem propriedades semelhantes relacionadas com o próprio produto, mas diferenças relevantes nas taxas e condições de pagamento. Outros exemplos de funcionalidades acessíveis nos modelos são os pagamentos via Pix, NFC, entre outros.

Marcas como Mercado Pago, PagSeguro, SumUp, Cielo, Getnet, C6 Pay, entre outras também oferecem serviços como a abertura de uma conta digital ou mesmo um cartão para utilizar o dinheiro recebido pelos aparelhos. Veja abaixo as principais propriedades das máquinas de cartões de cada empresa e descubra qual delas é a melhor para si.

Máquina de cartão de crédito: como escolher o melhor modelo para si

Mercado Pago

Mercado Pago oferece 3 máquinas no Brasil: Point Pro, Point Mini Chip e Point Mini. O Point Pro é o modelo mais completo, com suporte para cartão – banda magnética ou chip -, pagamento por código QR e também NFC. O modelo também tem ligação Wi-Fi e 4G, incluindo projecto de dados e substituição gratuita dos rolos de impressão. O Point Mini Chip, por outro lado, aceita pagamentos por proximidade, cartão e código QR, enquanto a prova de compra é enviada por SMS.

A versão mais básica é o Point Mini, que requer um telemóvel para funcionar. A máquina só aceita pagamentos através de código QR ou cartão. Além disso, só funciona via Wi-Fi – o cliente pode partilhar o 4G do telemóvel. Os vouchers são adicionalmente enviados por SMS ou por correio electrónico.

Os modelos permanecem acessíveis para compra a custos que vão de R$ 58,80 a R$ 478,80. Os modelos permitem os principais cartões de crédito no mercado, tais como MasterCard, Visa e Elo, bem como vouchers como o VR, Sodexo, entre outros.

A fim de cair imediatamente na conta do cliente, as comissões são de 1,99% para vendas a débito e 4,74% para vendas a crédito. Nesta última modalidade, o cliente também pode receber em 14 dias, pagando 3,79%, ou em 30 dias, uma vez cobrados 3,03% do total.

PagSeguro

O PagSeguro tem actualmente 6 máquinas de cartões: Minizinha NFC, Moderninha Smart, Minizinha Chip 2, Moderninha Plus, Moderninha Pro2 e Moderninha X. O NFC Minizinha chegou ao mercado para substituir o clássico Minizinha e é o modelo de acesso do PagSeguro. É a escolha exclusiva da organização que ainda precisa de um telemóvel para trabalhar. O diferencial do modelo em relação à versão antiga é precisamente o pagamento por proximidade, quer no telemóvel, quer no cartão compatível.

Moderninha Smart pertence aos produtos mais completos da organização. O modelo está incluído nos anexos PagVendas, o que permite gerir o inventário, fluxo de caixa, registar produtos, entre outros. Por esta razão, o dispositivo também poderia ser de interesse para organizações gigantes.

Cada uma das máquinas inovadoras da PagSeguro está equipada com NFC e permite as principais bandeiras do mercado. Além disso, através do serviço PagBank, é viável fazer carregamentos telefónicos no estabelecimento e triunfar uma percentagem das vendas, bem como efectuar pagamentos e transferências. Relativamente às bandeiras, o serviço aceita os principais nomes no mercado, assim como os vouchers, se o CNPJ estiver ligado a um serviço alimentar.

As máquinas podem ser adquiridas através do website oficial do PagSeguro com custos que vão de R$ 58,90 a R$ 478,80. As taxas, por outro lado, são de 1,99% em débito e 3,19% a 4,99% em crédito à vista a receber no mesmo momento ou até 30 dias, respectivamente. Na situação de vendas a prestações, são cobradas comissões de 1,41% por mês.

Cielo

A Cielo tem 4 máquinas no mercado. O Cielo Mini Zip é o mais simples, porque só aceita cartões com chip. O acessório tem ligação 2G e Wi-Fi e os recibos são enviados por SMS. O diferencial da organização é que cada uma das máquinas funciona sem dependência, o que elimina a necessidade de ter um telemóvel por perto.

O intermediário Cielo Flash aceita pagamentos de proximidade e cartões com banda e chip. O modelo pode ser utilizado via Wi-Fi, 3G ou protocolo GPRS. Em termos de design, o dispositivo tem um carretel para impressão de vouchers, mas também pode enviá-los via SMS. O Zip “habitual” vem com suporte para Wi-Fi e rede de dados, e um teclado totalmente táctil. O cliente pode até comprar sem cartão, digitando os seus dados para fazer o pagamento, tal como numa compra on-line.

O Cielo Lio pertence aos modelos mais completos, porque pode ser ligado à aplicação da Loja Cielo, permitindo ao cliente gerir as vendas, manter o controlo do inventário, entre outras formas. Aceita cartões chip, banda, NFC e funciona via Wi-Fi ou dados móveis.

Cielo dá a alternativa de alugar ou vender as máquinas, é necessário solicitar uma cotação no site oficial da empresa. Os dispositivos permitem as principais bandeiras do mercado, assim como os vouchers. Relativamente às comissões, as vendas a débito têm uma comissão de 2,39%, 4,99% para compras a crédito e 5,59% para compras a prestações, com uma sobretaxa de 2,99% por prestação. O recibo, em todos os casos, é gerado no prazo de 2 dias para contas de outros bancos.

SumUp

O SumUp tem 3 ATMs no Brasil: SumUp Top, SumUp On e SumUp Total. O SumUp Top é o mais fundamental, porque apenas fornece ligação Bluetooth, ou seja, depende de um telemóvel para funcionar, enquanto os outros 2 modelos funcionam com Wi-Fi e chip de dados. As máquinas permitem a Visa, Mastercard, Elo, Hiper e American Express. Apenas o SumUp On e o SumUp Total possuem tecnologia NFC, que permite o pagamento através do Google Pay e da Apple Pay.

As máquinas estão disponíveis no website oficial da marca e os custos variam entre 58,80 e 358,80 reais. As comissões são de 1,90% para débito e 4,60% para crédito à vista – em ambos os casos a receber até um dia – e nas compras a prestações é cobrado um adicional de 1,50% de cada prestação. Com o projecto económico, o cliente tem até 30 dias para ter o dinheiro na conta, e as taxas descem para 3,10%, mais um adicional de 3,90% para prestações entre 2 a 12 vezes.

Ton

Em geral, a empresa dispõe de 3 máquinas de cartões. O T1 é o modelo mais simples e requer um telemóvel para funcionar. O T2+ e o T3 Pro dispensam a necessidade de um smartphone, funcionam via Wi-Fi e chip de dados. Cada uma das máquinas permite grandes cartões de crédito e, de acordo com Stone, aceitará vouchers num futuro próximo. Relativamente aos pagamentos NFC, apenas o T2+ e o T3 Pro apoiam o NFC.

Os custos variam entre BRL 11,88 a BRL 202,80. Relativamente aos impostos, os T1 e T2+ têm um sistema fiscal dinâmico que pode variar entre 1,87% e 1,99% para débito em numerário e entre 4,49% e 4,98% para crédito, também em numerário. T3 Pro cobra 1,87% em débito e 4,49% em crédito.

Getnet

Lançada pelo Santander, a linha Getnet tem modelos para venda e aluguer. As máquinas para alugar são o Superget com chip + Wi-Fi, o Pos Digital, o Pos 3G + Wi-Fi e o chip Pos, acessível com taxas mensais que vão de R$ 29,90 a R$ 175.

Para comercializar, a organização fornece o Superget com chip + Wi-Fi e o Superget com bobina. As máquinas podem ser obtidas através do portal web Getnet e custam entre R$ 58,80 e R$ 358,80. As comissões, por outro lado, são de 2,00% para crédito ou débito à vista, enquanto as compras a prestações são cobradas 5,59%, para além de 2,99% por prestação.

C6 Pagamento

Actualmente, o C6 Bank oferece 3 opções de dispositivos: C6 Pay SuperMini, C6 Pay Essential e C6 Pay Smart. Todos eles estão equipados com NFC, o que torna possível fazer pagamentos de proximidade. Os produtos oferecem conectividade Wi-Fi e 3G, dispensando a necessidade de ter um telemóvel por perto para trabalhar.

O Banco C6 trabalha com um sistema de empréstimo, o que significa que o banco cobra uma taxa mensal de adesão que varia entre R$18,90 e R$89,90, paga em 12 prestações. No entanto, se for atingido um objectivo de vendas mensal estabelecido pela marca, o cliente pode utilizar a máquina gratuitamente. O imposto para vendas a débito é de 1,85%, enquanto que as vendas a crédito são cobradas a 3,89%, com um adicional de 1,99% sobre as vendas a prestações. O comprador recebe o custo em mais de 2 dias úteis.

Rede Pop

As máquinas 3 Rede Pop ainda estão equipadas com tecnologia NFC, o que torna possível fazer pagamentos de proximidade. O modelo de entrada é a Rede Pop Mobile, com Bluetooth e que precisa de um telemóvel para funcionar. A Rede Pop Chip Wifi e a Rede Pop com Bobina oferecem conectividade Wi-Fi e projecto de dados gratuitos.

Os modelos custam entre 12 vezes R$ 4,90 e 12 vezes R$ 29,90. Os modelos permitem Mastercard, Visa, Elo, Hipercard, Hiper e American Express, assim como vales de refeição e cheques de restaurante. As taxas são de 1,99% para débito a ser recebido num dia útil, e 4,97% para crédito com um acréscimo de 1,99% na situação de prestações.

iFood

As máquinas iFood têm um chip multi-operador e uma estratégia de dados gratuita. Ambos os modelos actualmente à venda não requerem um telemóvel e utilizam ligações Wi-Fi e GPRS. Ambos permitem grandes cartões de crédito, mas não permitem a compra de vouchers. Além disso, os dispositivos só suportam cartões com chip.

O iFood Ultra é vendido por 12 vezes R$ 29,90, enquanto que o iFood Fast é vendido por 12 vezes R$ 19,90. Relativamente às comissões, iFood cobra 1,89% sobre as vendas a débito e 3,99% sobre as vendas a crédito à vista, a receber em 2 dias. Na situação dos planos de parcelamento, é cobrado um adicional de 1,49% por parcela. Os indivíduos com rendimentos superiores a 50 mil reais têm a possibilidade de ter taxas mais baixas, 1,49% em débito e 2,99% em crédito, e o mesmo acréscimo de 1,49% em vendas a prestações.

SafraPay

As máquinas SafraPay estão disponíveis em 4 modelos: SafraPay Bluetooth, SafraPay 3G + Wi-Fi com ou sem bobina, e SafraPay Smart 4G + Wi-Fi. O SafraPay Bluetooth é o único que requer um telemóvel, além de ser o único da marca que não tem NFC ou suporte para pagamentos de códigos QR. Os custos podem variar para indivíduos e organizações, começando em R$ 57,60. Dependendo da facturação mensal, o acessório pode até ser gratuito, dependendo do banco.

As taxas sobre o débito a receber no mesmo tempo é de 1,98%, enquanto que para receber em até um dia o custo cai para 1,88%. As vendas a crédito com recepção imediata têm um preço de 2,99%; para o crédito a prestações, o imposto é de 3,98% com um aumento de 1,16% por parcela.

 

 

Autor Convidado

Sou um escritor freelance e nómada digital. Dedico a minha vida a explorar as principais estratégias de marketing. Por cinco anos, tenho partilhado a minha própria experiência a alunos, por forma a ajudá-los a desenvolver novas habilidades. Como viajar é a segunda forma de reconhecer o mundo, fico imensamente feliz em deixar os leitores também felizes com dicas e inovações.

Quem somos

Este será o maior diretorio de artigos DOFOLLOW do Brasil e Portugal.

Os objectivos são simples: ajudar qualquer pessoa ou entidade a divulgar o seu negócio através da partilha de conhecimento, ferramentas, serviços e soluções. Colocando em prática uma Estratégia Digital eficiente, capaz de captar audiências.

Assim sendo, queremos não só publicar os seus conteúdos, mas sobretudo continuar a aprender em conjunto com todos os nossos leitores como colaborar para esta mudança digital, estimulando o estudo e aprendizagem das técnicas e recursos da Internet.